Acessibilidade nos Jogos Digitais: Promovendo a Inclusão e a Diversão

/
Jovens com oportunidades de aprendizagem ilimitadas que podem estudar em qualquer lugar do mundo usando ferramentas de aprendizagem on-line, como máquinas VR

A competitividade é uma característica inerente ao ser humano, presente desde a sua geração até o fim da vida. Seja no trabalho, nos estudos, na busca por um lugar na sociedade ou até mesmo durante o lazer, estamos constantemente envolvidos em alguma forma de competição.

Os jogos têm o poder de tornar o aprendizado mais acessível e divertido em várias áreas do conhecimento. No contexto educacional, eles estimulam o desenvolvimento de habilidades como atenção, memória, concentração, agilidade e criatividade, entre outras.

Com a revolução tecnológica e a disseminação do acesso à tecnologia digital, os jogos conquistaram uma popularidade sem precedentes. Com um mundo de entretenimento na palma de nossas mãos, passamos horas envolvidos em uma variedade de jogos.

No entanto, apesar dos benefícios da transformação digital, a maioria dos jogos digitais não oferece uma experiência igualmente agradável para todos. Pessoas com deficiência frequentemente são excluídas, especialmente em casos mais graves, devido à falta de alternativas que permitam adaptação ou o uso de tecnologias assistivas.

Recursos Tecnológicos para a Inclusão

Alguns jogos, como os áudiogames, foram desenvolvidos com o propósito de atender às necessidades específicas das pessoas com deficiência visual. Esses jogos utilizam áudio e narrações para transmitir informações de profundidade e movimento, muitas vezes empregando técnicas de sonorização holofônica para criar uma experiência auditiva em 360°. Isso possibilita uma experiência rica e envolvente para pessoas cegas.

No entanto, a interface gráfica nem sempre é amigável para outros tipos de deficiência, apresentando detalhes excessivamente simples ou, em alguns casos, apenas uma tela preta.

No Brasil, o DOSVOX foi um dos pioneiros a oferecer alternativas de entretenimento acessíveis para deficientes visuais. Desenvolvido pelo núcleo de computação eletrônica da UFRJ, o DOSVOX inclui jogos como forca, paciência, caça-palavras e jogo da memória.

Luiz Eduardo Oliveira também contribuiu para a acessibilidade dos jogos, destacando-se com o domínio virtual, onde o jogo é controlado via teclado e narra cada ação, desde o menu até o movimento das peças. Ele também criou o Defender, um jogo que desafia os jogadores a defender a Terra de naves inimigas, permitindo que tanto pessoas cegas quanto videntes desfrutem do jogo.

O Cenário Atual da Acessibilidade nos Jogos Online

Para os entusiastas de jogos online, o site Playroom (http://qsalon.net) oferece mais de 20 jogos adaptados para deficientes visuais. A lista inclui jogos populares como dominó, pôquer texas, mil milhas, banco imobiliário e escopa. Todos os jogos possuem atalhos de teclado simples para jogadores de computador, além de botões devidamente rotulados para jogadores de celular.

O progresso do jogo é apresentado em texto, lido automaticamente por leitores de tela, tornando-o acessível para pessoas com baixa visão. Além disso, sons característicos são incorporados às ações, tornando a experiência de jogo ainda mais envolvente.

Para os amantes do xadrez, o site Lichess (https://lichess.org/) oferece uma função chamada “Accessibility: Enable blind mode,” que aprimora a acessibilidade de sua plataforma de xadrez. Isso permite que deficientes visuais joguem partidas ou torneios com jogadores do mundo todo, muitas vezes sem que seus oponentes saibam que estão competindo contra alguém com deficiência visual. O modo “blind mode” permite que os jogadores insiram seus movimentos em notação algébrica ou usem as setas direcionais do teclado para mover as peças, com narração automática das jogadas.

Além dessas opções, jogos populares como “The Last of Us 2,” “Celeste,” “Sea of Thieves” e “Minecraft” também estão se tornando mais acessíveis, conforme relatado em um artigo do TechTudo (https://www.techtudo.com.br/listas/2020/08/the-last-of-us-2-minecraft-e-mais-jogos-com-proposta-de-acessibilidade.ghtml).

O Que Pode Ser Feito?

Uma mudança positiva no cenário da acessibilidade nos jogos pode ser impulsionada por meio do apoio a projetos de pesquisa desenvolvidos por estudantes universitários ou pequenos desenvolvedores independentes. Muitas iniciativas de jogos acessíveis enfrentam dificuldades para obter o incentivo necessário, resultando em projetos promissores que acabam sendo abandonados, privando o público de experiências inclusivas.

A solução para esse problema pode ser complexa, mas seguir diretrizes de boas práticas para desenvolvimento acessível pode abrir caminho para jogos que ofereçam múltiplos níveis de dificuldade, tornando-os acessíveis a pessoas com diferentes habilidades de controle. Introduzir opções de alto contraste facilitará a visualização para aqueles com baixa visão ou dificuldades relacionadas à idade.

Continuamos nossa missão de mostrar que a acessibilidade não é apenas uma obrigação, mas um valor agregado aos produtos. A semente da inclusão já está plantada e crescendo; tudo o que precisamos fazer é regá-la para colher uma sociedade mais equitativa e inclusiva.

Compartilhe
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Um homem em uma cadeira de rodas
Uncategorized

Dia Global da Acessibilidade

Getting your Trinity Audio player ready… O Dia Global da Acessibilidade, celebrado anualmente na terceira quinta-feira de maio, é uma data significativa dedicada a promover o acesso e a inclusão

Homem cego em uma palestra sobre e-learning
Uncategorized

Acessibilidade Digital em E-Learning

Getting your Trinity Audio player ready… A evolução do e-learning trouxe inúmeras oportunidades educacionais para estudantes ao redor do mundo, mas também destacou a necessidade crucial de acessibilidade digital. Acessibilidade